Memórias de um Jovem Cientista Social

Memórias de um jovem cientista social

Inspirados por uma experiência idealizada e coordenada pela Licencianda em Ciências Sociais Karla M. Barros (UFES), foi proposto como atividade aos estudantes do Magno Claret a construção de memoriais.

Os memoriais desenvolvidos permitiram-nos perceber como diversas biografias estão entrelaçadas, possibilitando pensarmos junt@s no contexto social em que estão inseridos @s jovens estudantes da Escola Magno Claret.

Aos estudantes foi entregue as seguintes orientações:

Toda nossa trajetória de vida é perpassada por acontecimentos sociais (fatos sociais) dos quais alguns podem afetar direta ou indiretamente nossa história de vida, e da qual são influenciadas por uma diversidade cultural que nos atravessa dentro do espaço-tempo em que vivemos e daqueles que nos rodeiam, ou seja, nossa família.

Importante aqui destacar que consideramos família o grupo com o qual convivemos e com quem temos laços afetivos e, não necessariamente, mãe, pai e filhos, já que vivemos numa época em que esse modelo tradicional de família vem sendo questionado. Seja porque os homens abandonam suas mulheres e filhos; Seja porque casais de homossexuais resolveram adotar crianças que não puderam ser cuidadas por suas famílias biológicas; Seja porque avós, tios ou outros sujeitos assumem para si a tarefa de educar.

Todos nós temos uma história. Talvez nunca a vejamos publicada num livro ou tornando-se um filme, mas, certamente, temos muito o que falar sobre os acontecimentos que nos cercam. E, contexto político, econômico, social e cultural em que vivemos também influencia na forma como nossa história de vida vai se desenvolver.

Com base nisso, propomos a escrita de suas histórias e memórias. É importante lembrar que em muitas situações será necessário que você recorra a outras pessoas de sua convivência ou a documentos (como certidão de nascimento e casamento, por exemplo) para fazer seu registro e assim construir sua linha do tempo.

Ao final perceberá que sua história e memórias estão conectadas com o mundo. Que estamos todos conectados pelos acontecimentos sociais de nossa época, mesmo que sequer saibamos.

1ª PARTE DO TRABALHO – Customização dos cadernos

Cada estudante levará para a sala de aula de caderno brochura pequeno de 48 folhas, o qual deverá customizar a capa, deixando-a com a sua personalidade/identidade, tendo que obrigatoriamente conter os seguintes dados: “Memórias de um jovem cientista social” e seu nome e turma. A criatividade ficará por sua conta.

2ª PARTE DO TRABALHO – A escrita de sua história. Comece pensando na seguinte pergunta: ”Quando começa a sua história?”. Escreva sobre isso e, se necessário, pergunte a pessoas próximas como se deu o seu nascimento. Descreva tudo minuciosamente, ilustre com fotos, se tiver (ou desenhe). No final esse caderno será devolvido a você. Ah, apenas o Professor Alisson(adaptado) terá acesso à sua história, a menos que queira socializar com a turma ou com alguma outra pessoa. Depois de descrever como começou sua história, responda as perguntas a seguir, lembrando que em alguns momentos terá que consultar as pessoas que convivem ou conviveram com você e em outros terá que pesquisar em livros ou sites de História.

Em que ano você nasceu?

Pesquise e identifique pelo menos um fato histórico importante que ocorreu no ano de seu nascimento. Por exemplo: A professora Fabíola nasceu em 1974. Em 1974 o Brasil ainda vivia a Ditadura Militar e, no cenário nacional, a Guerra do Vietnã fazia várias vítimas, ou seja, a Fabíola não nasceu num contexto histórico de democracia, mas de Ditadura Militar. Não havia eleição direta e nem liberdade de expressão. Durante a infância, quando entrou na escola, tinha que cantar o hino nacional e aprender sobre os “heróis nacionais”.

Pensando na sua infância, quais são suas recordações (onde você nasceu, por quem foi criado/educado, como era tratado pelas pessoas com quem convivia, quais lugares gostava de frequentar, ia em muitas festas, quais as suas brincadeiras preferidas, costumava ir à igreja, quem eram seus amigos, sua família tinha/tem muitas tradições, comemoravam/comemoram datas como natal, ano novo, aniversário, primeira menstruação, festa de 15 anos, casamento, etc.)? Descreva os fatos positivos e negativos da sua infância. Descreva com detalhes e, se possível, cole fotografias.

Mesmo sendo um jovem adolescente você já vivenciou muitas situações, qual delas mais te marcou (positiva ou negativamente)? Descreva com detalhes.

Vimos nas aulas que o povo brasileiro formou-se através da mistura entre brancos, negros e nativos (indígenas). Você consegue identificar em sua família alguma “herança cultural” (comidas, tradições, costumes, danças, gestos, vestimenta, superstições, etc) destes povos (negros, nativos, italianos, alemães, pomeranos, portugueses, etc.)? A “herança” pode estar na cor da pele, no tipo de cabelo, no formato dos lábios ou do nariz, mas também na cultura. Se possível ilustre com foto(s) a sua família, para demonstrar esta mistura cultural (pode ser foto 3×4 (ou desenho) de seus pais, avós e irmãos…sua também).

3ª PARTE DO TRABALHO – A sua história e as suas memórias não são finalizadas com este trabalho escolar. Nosso maior objetivo com esse trabalho foi fazer você refazer sua trajetória de vida e avaliar os pontos que devem ser melhorados e/ou aperfeiçoados para que seu futuro seja exatamente como planejou e/ou desejou. Escreva nesta parte do trabalho, como a sua trajetória influenciará o seu futuro, no sentido positivo ou negativo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *